Você sabe o que faz um planejador financeiro pessoal?

O Planejador Financeiro Pessoal – PFP - é o profissional que guiará o processo onde são traçadas estratégias específicas para auxiliar as pessoas a gerenciarem seu patrimônio e atingirem os objetivos de vida.

Compartilhe esse post

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Apesar de ainda não ser muito comum no Brasil, a atividade do Planejador Financeiro Pessoal requer profissionais qualificados, capazes de avaliar as expectativas de cada indivíduo, e traçar estratégias para proteger o patrimônio já conquistado, rentabilizar o capital de forma adequada, planejar o futuro, a aposentadoria e a sucessão patrimonial.

O Planejador Financeiro Pessoal é um multiespecialista, com visão estratégica e conhecimentos de administração de investimentos, gerenciamento de riscos, previdência privada, seguros, planejamento fiscal e sucessório.

A atividade de planejamento financeiro pessoal requer profissionais qualificados,
capazes de avaliar as expectativas de cada indivíduo.

Liberdade de atuação

Além de todos os predicados exigidos para o Planejador Financeiro Pessoal, é fundamental que possa atuar de forma imparcial e independente, buscando soluções mais assertivas para seus clientes. Por este motivo, as plataformas independentes ganham cada vez mais a simpatia dos investidores. E é onde o planejador financeiro encontra um ambiente mais adequado para atuar com liberdade de escolha, sem a obrigação de oferecer os produtos de apenas uma instituição financeira.

Mensalmente migram dos balanços dos grandes bancos, uma grande quantidade de recursos para as corretoras de investimentos independentes. 

Desta forma podemos considerar que o movimento de libertação dos valores investidos nos grandes Bancos aqui no Brasil está apenas começando e sem dúvida é um caminho sem volta, pois fora dos grandes bancos os investimentos encontram um terreno mais fértil para se multiplicar e tornar se mais duradouro.

Podemos fazer um exercício imaginando se em uma gestão ativa de investimentos, houvesse uma diferença de 2% a.a a mais na carteira. Pode parecer pouco, mas o efeito ao longo do tempo, projetando-se um prazo de 30 anos, representaria 81,14% de acréscimo, considerando-se a taxa Selic atual de 6,25% a.a. Sobre uma aplicação de R$ 100 mil, teríamos ao longo do tempo um retorno de R$ 616.407,85. Com 2% a mais por ano, teríamos R$ 1.078.542,22, uma diferença de R$ 462.134,37 no resultado.

Passo a passo de um planejamento financeiro pessoal


1 – Anamnese Financeira: Essa primeira etapa serve para o planejador conhecer você e sua família. Parte de detalhes sobre o dia a dia, informações sobre o passado e cultura familiar, e chega aos planos futuros. Esse mapeamento é chamado anamnese, termo mais conhecido na área da saúde, que é, em outras palavras, uma entrevista para identificar o momento de vida que se encontram, como realizam as escolhas, quais são as principais dificuldades e objetivos.

2 – Coleta de Dados: Muito do planejamento financeiro depende do comportamento e dos hábitos pessoais. Além dessas informações, é essencial saber de forma clara e detalhada todos os números relativos à vida financeira. Buscar respostas de perguntas como:

  • Qual a sua receita e despesa mensal?
  • Quanto você consegue poupar ou investir?
  • Qual o seu patrimônio e onde está alocado?
  • Quais são seus projetos de vida, seus objetivos e desejos?

3 – Análise: Após a captura de todas as informações necessárias, é a hora de identificar o seu perfil e de sua família, os pontos fortes e os que precisam ser melhorados com mais urgência, ou ainda quais são as oportunidades e os riscos dentro de cada cenário. Nesta etapa, o planejador financeiro pessoal e você, juntos, buscarão quais são as soluções e ações que devem ser tomadas para alcançar seus objetivos. 

4 – Plano de Ação: Com todos os dados em mãos, colchão de segurança, planos de curto, médio e longo prazo, e a independência financeira definidos, levando em consideração tempo e valor, é hora de colocar a mão na massa e colocar toda a teoria em prática.  

5 – Acompanhamento Mensal: Mês a mês é analisado se as metas estão sendo cumpridas e se estão alcançando os objetivos, o que muitas vezes dependerá de novos hábitos e muita disciplina. Além disso, é normal que imprevistos aconteçam, sejam eles bons ou ruins, podendo mudar boa parte, ou todo, planejamento inicial. Por isso o planejador financeiro pessoal faz parte de um plano de vida, acompanhando e ajudando em todas as decisões.  

O que nós da UPlanner trabalhamos dentro do planejamento financeiro?

  • Elaboração de orçamento e fluxo de caixa.
  • Gestão de Risco.
  • Balanço e análise patrimonial.
  • Projeção financeira e patrimonial.
  • Planejamento da independência financeira.
  • Política de investimentos.
  • Estratégia de alocação de ativos.

Lembrando sempre: Um bom Planejador Financeiro Pessoal sempre preza pela ética e confidencialidade.

Faça seu Planejamento financeiro com a UPlanner, além de contar com uma equipe de especialistas, você receberá acesso ao nosso App para organizar suas Finanças pessoais e cuidar dos seus investimentos.

Leia também

Investimentos
Maria Fernanda

Taxa Selic

SELIC ou Sistema Especial de Liquidação e Custódia, foi criado em 1979 pela Associação Nacional das Instituições do Mercado Aberto (Andima) em parceria com o Banco Central. Conhecida como taxa básica de juros da economia brasileira.

Investimentos
João Vargas

Fundo Garantidor de Crédito

O verdadeiro guardião dos seus investimentos chama-se Fundo Garantidor de Crédito, ou mais conhecido como FGC. Conhecer essa instituição, seu funcionamento e alguns detalhes importantes sobre suas regras pode ser a chave que estava faltando para você mudar completamente o resultado dos seus investimentos.

Redes sociais

Copyright © 2021 . Uplanner

Baixe nosso app

Receba nossas novidades!