Os fundos de investimento são uma modalidade de aplicação financeira coletiva, onde se reúnem recursos de diversos investidores, que delegam decisões de investimento a um gestor profissional.

Compartilhe esse post

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Nos últimos anos, o perfil dos investidores brasileiros tem mudado, e os fundos de investimento passaram a assumir um papel ainda mais importante nas carteiras desses clientes.

Os fundos de investimento são uma modalidade de aplicação financeira coletiva, onde se reúnem recursos de diversos investidores, que delegam as decisões de investimento a um gestor profissional. Cada fundo tem seu próprio regulamento, o qual define regras claras sobre onde esse gestor pode atuar, quais os limites de exposição, custos, público-alvo e afins.

Com a taxa Selic em níveis historicamente baixos, os investidores viram que seria necessário diversificar para garantir rentabilidade.

Um exemplo dessa diversificação pode ser visto nos dados divulgados pela Anbima. Nos últimos cinco anos, entre 2016 e 2020, os fundos de investimento receberam quase R$870 bilhões em novos recursos dos investidores. Essa é a conta de captação líquida, ou seja, desconta do valor total os resgates feitos no período.

Percebe-se um aumento de pessoas abrindo conta em corretoras de investimentos, o interesse na renda variável também tem chamado a atenção dos fundos de investimentos, com alta procura para os fundos de ações. Outras classes de fundos como os multimercados também se destacam por oferecerem maior diversificação.

Por isso, é essencial escolher fundos de investimento que são adequados às suas estratégias e ao seu perfil. É comum os investidores aplicarem em diferentes fundos, com objetivos e riscos distintos, para formar uma carteira equilibrada e diversificada.

As possibilidades para investir em fundos são amplas, podendo ter produtos voltados para a renda fixa, ações, câmbio, commodities, ou até mesmo com liberdade para atuar em todos os mercados, que são os conhecidos fundos multimercados. Em todas essas categorias, existem níveis de risco distintos para o investidor escolher.

Esses informações do fundo são encontradas em um documento chamado lâmina de informações essenciais, que você deve ler antes de escolher qual fundo investir. Essa classe de investimentos é particularmente vantajosa para o pequeno investidor, que pode acessar ativos e mercados que sozinho não teria condições.

É também uma alternativa interessante para quem não tem tempo de acompanhar diariamente as oportunidades e os riscos do mercado, transferindo essa responsabilidade para um profissional que é o gestor do fundo.

Os tipos de fundos que podem ser encontrados no mercado são: Fundos de curto prazo, fundos referenciados, fundos de renda fixa, fundos de ações, fundos cambiais e Ouro, fundos de dívida externa, fundos multimercado, fundos imobiliários, fundos de previdência, fundos mistos, fundos de índices e fundos de fundos.

Quer saber mais sobre investimentos?

Faça seu Planejamento financeiro com a UPlanner, além de contar com uma equipe de especialistas, você receberá acesso ao nosso App para organizar suas Finanças pessoais e cuidar dos seus investimentos.

Leia também

Investimentos
Maria Fernanda

Taxa Selic

SELIC ou Sistema Especial de Liquidação e Custódia, foi criado em 1979 pela Associação Nacional das Instituições do Mercado Aberto (Andima) em parceria com o Banco Central. Conhecida como taxa básica de juros da economia brasileira.

Investimentos
João Vargas

Fundo Garantidor de Crédito

O verdadeiro guardião dos seus investimentos chama-se Fundo Garantidor de Crédito, ou mais conhecido como FGC. Conhecer essa instituição, seu funcionamento e alguns detalhes importantes sobre suas regras pode ser a chave que estava faltando para você mudar completamente o resultado dos seus investimentos.

Redes sociais

Copyright © 2021 . Uplanner

Baixe nosso app

Receba nossas novidades!